É inútil a palavra




Flávio Offer - 23 de junho de 2010

É inútil a palavra
Aflorando das murchas manhãs de inverno
Rasgando a carne de nomes que se confundem
A outros nomes e almas que se dissipam
Na neblina turva do ar sepulcral
Que se eleva
Na orla intangível da vida.

É inútil o verso
Travestido de incongruências e dissonâncias
Que escapam entre os dedos
Transbordando medo e insônia
Tédio da vida escassa de anseios
Que perpetua a inalterável
Transposição rotineira das horas.

É inútil a poesia
Impregnada do ocaso dos dias cinzentos,
Seu sopro morno nas têmporas
Rotulando o caminho impreciso
Em tempos de angústia e espera
Lamento intenso – quimera
– Por ver toda a vida perdida.

Comentários

  1. É muito útil sua poesia e suas palavras meu véi.

    Muito bom!

    Abração.

    ResponderExcluir
  2. Olá meu caro amigo!
    aqui vistando-te. estive um tempão afastado mas aos poucos retornado. teu blog está uma maravilha e a poesia é ímpar! Parabéns!

    tenho um outro blog, onde publico poetas do mundo inteiro e depois também divulgo para tos poetas poetas que tenho contato pelo mundo todo...gostaria de publicar lá, te ver lá, deixar o link aqui... se gostares, me dá um retorno, no blog, no orkut, em qualquer lugar, que te direi os caminho das pedras...rs.

    abraço forte a ti!
    http://sociedadedospoetasamigos.blogspot.com/

    daufen bach.

    ResponderExcluir
  3. Caro Flávio, obrigado pelo comentário no Poema Dia. Me fascinei com a "misantropia" e sigo desde agora. Forte abraço.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Flávio.

    Adorei o seu poema! Sua forma de escrever é muito interessante. Parabéns!

    Abraço,
    Patrícia Lara

    ResponderExcluir
  5. Flávio, é um ótimo poema! E como diria o Drummond, é inútil, mas lutamos mal rompe a manhã!
    Muito bom!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Justificado, pois mediante a fé, temos paz com Deus por meio do nosso Senhor Jesus Cristo;
    por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firme; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus.


    Olá amiga Flávio, saudades, vim deixar um carinho, e desejar um abençoado fim de semana, bjos.

    ResponderExcluir
  7. tudo bem Flávio? sou amigo do Erberte e do Ernane. foram eles que me falaram sobre seu blog, parabéns pelo belo trabalho.visite também meu blog: wwwpensamentocritico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Inutil é amar!!!!!!!
    Beijokas amigo, vê se me segue no meu blog poxa!
    Bjkssssss e valeu por vc existir!!!

    ResponderExcluir
  9. Inutil é amar!!!!!!!
    Beijokas amigo, vê se me segue no meu blog poxa!
    Bjkssssss e valeu por vc existir!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

SEJAM BEM-VINDOS!
Caríssimos amigos leitores, escritores, poetas e seguidores:

é com grande entusiasmo que lhes recebo em meu espaço. Façam dele um lugar de interação e descobertas, quiçá, aprendizado e trocas de experiências. Todos os comentários e/ou sugestões são bem-vindos. Boa leitura a todos! Apreciem, se refestelem e comentem.

Abraços.
Flávio O. Ferreira

Postagens mais visitadas