Nas ASAS da POESIA.

Hoje acordei com o coração besta. Diga-se de passagem, nem dormi direito. Levando em consideração que fui para a cama as 02h15m e por volta das 05h já estava de olhos arregalados. Talvez pelo efeito da tarde de sono que tirei ontem. Na verdade, é efeito de noites mal dormidas mesmo. Algumas devido ao trabalho, outras nessa loucura que é minha vida. Mas deixemos de lado os pormenores e vamos ao que interessa.
Enquanto não dormia fiquei divagando sobre um livro. Acho que por isso acordei de asas abertas. Vão aqui uns poeminhas do livro ASAS – Cesar Veneziani.


Descartado
 Cesar Veneziani

fui descartado
sem dó
por um motivo
sem pé
nem cabeça

me esqueça
ela disse
como se isso
fosse só
desligar uma chave

e o mais grave
é que levou embora
meus sonhos

agora
amassado no lixo
aguardo o lixeiro
dos dias passar.

***

Guardanapos

Cesar Veneziani

 um guardanapo amassado ao lado do pires
imagem simples
corriqueira
mas nem é preciso fazer esforço
pra te lembrar pegando
um após outro

eles te servem não apenas a higiene
não apenas a limpar o batom
que teima em emoldurar copos e taças que te tocam
mas sim pra evitar que o excesso de doçura
que transborda desses lábios de seda
povoe de sonhos corações que não te merecem


***

Assim fica a dica: Asas, de Cesar Veneziani, publicado pela Utopia Editora em 2009, é um livro gostoso de se ler.

Confiram mais do poeta em:
http://cesar.veneziani.zip.net/
http://rascunhospoeticos.blospot.com/

Abraços!
E boas Leituras!

Comentários

  1. Obrigado pela divulgação do meu trabalho!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

SEJAM BEM-VINDOS!
Caríssimos amigos leitores, escritores, poetas e seguidores:

é com grande entusiasmo que lhes recebo em meu espaço. Façam dele um lugar de interação e descobertas, quiçá, aprendizado e trocas de experiências. Todos os comentários e/ou sugestões são bem-vindos. Boa leitura a todos! Apreciem, se refestelem e comentem.

Abraços.
Flávio O. Ferreira

Postagens mais visitadas