Sagrado Coração Profano


I

Sou potencialmente culpado
Uma culpa que vem de gerações ulteriores
Pois do passado só poeira e cinza restam nas vidraças
Espectros e vultos que se avultam do chão sequioso
E, em torrentes, sobem até os vãos das janelas

Lambem as cortinas negras
Que balançam na escuridão da noite silenciosa
Não há espaço para dois corpos num mesmo lugar indefinido
Mas há a indefinição de corpos num mesmo espaço simultâneo
As sepulturas se abrem, esperam desesperadas
Gritam, clamam... querem a carne pálida do indigente,

Mas lhe é negada a oblação
Seu espaço é definido demais e os corpos ainda se contraem
Numa busca desamparada de viver
Vivem o homem e o cão
Vivem a mulher e a serpente
Serpenteiam seus corpos oblíquos a enlaçar o homem
A sufocar o cão
Mas a morte não vem, não vem a doce lembrança,
Não vem o grito, nem vem o silêncio,
Apenas o descompasso absurdo de vultos que dançam
Sob um ritmo alucinado de Valquírias ensandecidas
Eis que surge a espada
A lâmina reluzente e mais nada...

Comentários

  1. ELIZANGELA2:56 AM

    OLÁ FLAVIO LINDÍSSIMO POEMA ADOREI COMO SEMPRE.ABRAÇOS.

    ResponderExcluir
  2. Belo poema, Flavio. Belo blog.

    e seja muito bem vindo ao Suave Coisa.

    Vou indo lá no poema dia tb, agora já sei que você é o dia 19...rs

    depois volte pra comer um pão de queijo, já que tu é mineiro também.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito deste poema!

    Cheguei aqui pelo Poema Dia, que busco ler diariamente!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. li este poema fabuloso no blog do cássio amaral! adorei!

    " a lâmina reluzente e mais nada"

    um grande abraço poético
    jorge

    ResponderExcluir
  5. Anônimo1:21 PM

    Da serpente cortada ergue-se o aço.


    Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

    ResponderExcluir
  6. vem portanto de um blog especial...:)



    .


    bem vindo.



    em profano dizer de um coração.


    _______________

    ResponderExcluir
  7. É um poema estranho. Mas é um poema belo. Hei-de vir cá mais vezes. Bom ano novo.
    Eduardo

    ResponderExcluir
  8. kara simplesmente gosto do seu blog tanto ke ta no meusfeeds no orkut ,,,
    valew... siga ai doutor;;;;

    ResponderExcluir
  9. ótimo poema.

    já conheceu a minha cidade fantasma?

    ;)

    ResponderExcluir
  10. ah! o endereço: misantropolis.zip.net

    ;)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

SEJAM BEM-VINDOS!
Caríssimos amigos leitores, escritores, poetas e seguidores:

é com grande entusiasmo que lhes recebo em meu espaço. Façam dele um lugar de interação e descobertas, quiçá, aprendizado e trocas de experiências. Todos os comentários e/ou sugestões são bem-vindos. Boa leitura a todos! Apreciem, se refestelem e comentem.

Abraços.
Flávio O. Ferreira

Postagens mais visitadas