Eu, etiqueta.

Belo texto de Carlos Drummond de Andrade interpretado pelo grande Paulo Autran. Eu, etiqueta é a representação máxima do homem coisificado, aquele que perdeu o sentido próprio para ser uma representação multifacetada dos produtos que consome.

Comentários

Postagens mais visitadas