Modernidade em retrocesso

Empresa multinacional
contrata homens e mulheres
não sindicalizados
e que tenham conhecimento
de direitos trabalhistas
e grande indisposição
em lutar por eles.

Vendem-se vagas de trabalho:
promoção de 75% do Salário
com contrato devidamente
assinado e sob o amparo da lei.

Trocam-se escravos brancos,
dentes bons, habilidade nas mãos,
trabalham em forja,
em forno metalúrgico
e, ainda, são bons de briga,
servem para “rinhas de homens”.

Os interessados podem entrar em contato:
Rua do Proletariado s/n
Bairro Industrial,
falar com o Barão da Indústria,
que o Capitão do mato
busca em domicílio
direto para senzala!

Comentários

  1. mudam as moscas,
    mas a m...
    continua a mesma.
    Abração
    e parabéns
    pelo blog
    abraço
    astier

    ResponderExcluir
  2. Oi, Flávio, vim conhcer a sua nova "casa"..parabéns. um beijo

    ResponderExcluir
  3. Flávio, valeu pela inclusão do brutalidade jardim. Gostei deste poemameiodesabafo.A poesia é feita de coisas cruas.
    Geraldo Magela

    ResponderExcluir
  4. Olá Flávio,

    legal seu espaço, muito bacana mesmo!
    Desejo-te muita inspiração poética para iplementar cada vez mais este recinto dos devaneios!!

    Obrigado por Lincar a "Luz Poética" (Luciano Dias Rosa) no "Misantropia".

    Um forte e poético abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

SEJAM BEM-VINDOS!
Caríssimos amigos leitores, escritores, poetas e seguidores:

é com grande entusiasmo que lhes recebo em meu espaço. Façam dele um lugar de interação e descobertas, quiçá, aprendizado e trocas de experiências. Todos os comentários e/ou sugestões são bem-vindos. Boa leitura a todos! Apreciem, se refestelem e comentem.

Abraços.
Flávio O. Ferreira

Postagens mais visitadas